Review do Paramore em Portugal por BLITZ

O site BLITZ também fez uma review sobre o primeiro show do Paramore em Portugal. Veja:

Os norte-americanos Paramore acabam de abandonar o palco Optimus aparentemente tão contentes com esta estreia em Portugal como os fãs, que se mostraram incansáveis durante a atuação. Depois de um início que ficou marcado por um “Feeling Sorry” muito participado, Hayley Williams – vocalista que em tempos foi considerada a mulher mais sexy da música pelos leitores do site BLITZ – explicou, a quem não soubesse ainda, que esta era a primeira vez da banda em Portugal. No decorrer do concerto, não se cansou de dizer o quão contente estava com essa primeira experiência.

Cabelo pintado de vermelho – com raízes à espreita – e calças originais – uma perna branca e outra perna preta – a cantora revelou-se um pequeno furacão de simpatia em palco. Com um público que tem as letras todas na ponta da língua, torna-se complicado perceber qual o ponto alto de uma atuação que passou por um “That’s What You Get” que exigiu colaboração intensa, umas aceleradas “For a Pessimist, I’m Pretty Optimistic” e “Emergency”, e um momento muito especial. “Não costumamos tocar canções lentas em festivais, mas hoje vamos tocar uma canção de amor para vos mostrar o quanto gostamos de vocês”, explicou Williams antes de se atirar a “The Only Exception”, com ajuda de guitarra acústica e o público em peso como coro (houve chuva de fagulhas em palco no final e tudo).

Antes de tocar um novo tema, “Monster”, da banda-sonora do filme Transformers 3, a cantora conseguiu ainda pedir algumas lições de dança aos portugueses: “Esperámos seis anos para tocar para vocês. Não nos desapontem!”, exclamou. E foi ao som de “Crush Crush Crush” que Hayley aprendeu a dançar à portuguesa. No fim, o público gritou “Paramore, Paramore” e a cantora pediu calma, “está tudo bem”, visivelmente satisfeita. Para terminar em grande, depois de dizer “OK, Portugal. É agora. Só temos mais uma canção”, Williams resolveu pedir ajuda aos fãs para a ajudarem com “Misery Business”. Levou um rapaz e uma rapariga para o palco (o guitarrista foi ainda resgatar uma terceira, para o substituir) e o resultado satisfez não só a banda como todos aqueles que aplaudiam na audiência.

Postado por: Thaís Caroline.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s